quarta-feira, novembro 04, 2009

A batuta do biruta
É uma batata
Nas mãos de uma barata
Foi barata
Sin embargo
O embargo
Não a permitiu embarcar.
Abarcou outras bocas
Bocas moucas
Com orelhas loucas
Enlouquecidas
Pela loquaz laringe
Do pintor-amor
Com horror
Ao sabor
Da dor